CARREGAR MAIS

Nova Geração de Protagonistas do Transporte Rodoviário

01/10/2018 17h22 Atualizado em 07/10/2018 23h46
 

Por Maria Alice Guedes

malice@transpodata.com.br

O que se nota nas novas gerações de transportadores que já participaram da revolução da internet, dos processos da evolução da indústria 3.0 e agora da indústria 4.0, é que elas estão mais preparadas e com forte senso crítico a respeito de questões polêmicas do presente e do futuro para melhoria do setor de transporte, meio ambiente e mobilidade.

Esses líderes empresariais não ignoram as tendências de longo prazo em seus mercados e buscam garantir um posicionamento sustentável de suas organizações. Atentos aos combustíveis para os futuros meios de transporte, querem contribuir e mitigar seu impacto ambiental. Estão preocupados em superar os gargalos da infraestrutura de transporte e em saber se as cadeias de suprimentos do futuro serão de natureza global. Estão focados em investigar se os mercados emergentes de hoje serão os mercados emergentes de amanhã e se a máxima de sustentabilidade e ética será perene ou temporária.

Nosso objetivo nessa reportagem é mostrar as diferentes mentalidades dos novos gestores e desenvolver cenários futuros perspicazes sobre o desenvolvimento do transporte e logística para a próxima década. Colocamos foco especial em tabelamento do frete e em recursos energéticos para investigar como isso afeta os transportadores e embarcadores.

O novo DNA do transportador representa alguns dos desafios que os operadores de T&L estão enfrentando, enquanto navegam pelo ambiente econômico atual. Há os que se destacam pelo modelo de negócio, forte posição de mercado, presença nacional, carteira de clientes pulverizada, baixo risco de crédito, logística eficiente, sólido relacionamento com a indústria e altos investimentos em tecnologia. Necessidade de investimento em estoques de infraestrutura, alta carga tributária e complexa legislação tributária, expectativas sobre o próximo governo, novas tecnologias, energias renováveis e perenidade do negócio são algumas das hashtags dessa reportagem que entrevistou seis transportadores de diferentes segmentos, da segunda ou terceira geração do transporte no Brasil.

Participam desta reportagem Tayguara Helou (Diretor de Desenvolvimento e Novos Negócios da Braspress e Presidente do SETCESP), Luiz Felipe Machado (Diretor Comercial e de Planejamento da Transportadora Formato), Rômulo Húngaro (Diretor Administrativo da Transportadora Hungaro), Marcelo Rodrigues (Proprietário da Transportadora Mr Express e Coordenador do ComJovem no Setcesp), Caio Nichele (Sócio Administrador da Transportadora Nichele), Esio Macedo Veronese (CEO da Transportadora Veronese)

 
LEIA TAMBÉM